BIBLIOTECAS - RECURSOS - EDUCAÇÃO PARA O USO SEGURO DA INTERNET (Um projeto de cooperação entre o PES e as BIBLIOTECAS do AESC)  

 

 

 Em Destaque

do not track  
Real. Brett Gaylor, Upian/Arte/ONF/BR (NFB - Canadá), 2015
Uma série online em 7 episódios, com os quais podemos interagir, sobre os mecanismos de controlo e atentado à privacidade  quando navegamos na Internet.

Quem lucra com os nossos dados?
O que são trackers? E cookies?
Alguns likes no facebok não revelam muito sobre si, certo? Errado!
O seu telemóvel está sempre consigo e...espia-o!
As redes sociais tornaram-se fonte principal de informação, mas muito filtrada e limitada.
 

 Trailer da série

 

Como separar os factos da ficção na Internet
(Markham Nolan)

No final desta palestra haverá mais 864 horas de vídeo no YouTube e mais 2,5 milhões de fotos no Facebook e no Instagram. Como é que podemos fazer uma selecção, perante este "dilúvio"? Markham Nolan partilha as técnicas de investigação que ele e a sua equipa utilizam para verificar informações em tempo real, para que possam saber se aquela imagem da Estátua da Liberdade foi manipulada ou se aquele vídeo transmitido a partir da Síria é verdadeiro.

 

É assim que retomaremos a internet
(Edward Snowden)

Através de um robô de telepresença, Edward Snowden fala  sobre vigilância e liberdade na internet. O direito à privacidade de dados, sugere ele, não é uma questão partidária, mas requer uma reavaliação fundamental do papel da internet nas nossas vidas e das leis que a protegem. "Os nossos direitos são importantes", diz ele, "porque nunca saberemos quando precisaremos deles."

 

Rastreando os rastreadores
(Gary Kovacs)

Enquanto navega na Web, estão a recolher informação sobre si. O rastreio na Web não é 100% mau - a informação pessoal pode tornar o seu browser mais eficaz; os cookies podem ajudar os seus sites preferidos a manterem-se em atividade. Mas, diz Gary Kovacs, está no seu direito de saber que informação estão a recolher sobre si e como isso afeta a sua vida online. Gary Kovacs dá a conhecer uma extensão para o Firefox que faz precisamente isso.

 

Todos seus dispositivos podem ser "hackeados"
(Avi Rubin)

Alguém pode "hackear" o seu pacemaker? Avi Rubin explica como os hackers estão a comprometer a segurança e privacidade de carros, smartphones e dispositivos médicos e alerta-nos para os perigos de um mundo cada vez mais "hackeável"

 

 

 

   Regras de Jogo do Ciberespaço

 

    (Disney Channel e Centro Internet Segura)

 

    Viste alguma coisa estranha?

  

    (Clicksafe.be)

 

    Quem está do outro lado?

 

    (Sigur.info - Roménia)

 

    Regras online

 

     (FCT - FCCN)

 

    Pensas que sabes...

 

    (CEOP)

 

 

 

 

Prisioneiros da internet
(Reportagem)

Sim, os adolescentes podem viciar-se na net, passar horas seguidas a jogar ou a conversar. Esquecem-se das tarefas escolares, de dormir, de comer ou até mesmo de lavar os dentes. Quando estar online se transforma num problema, é preciso tratamento adequado.

 

Hacker
(Dossiê temático)

"Hacker" é uma palavra de origem inglesa e designa alguém com profundos conhecimentos de informática que os usa para aceder a sistemas informáticos alheios sem autorização.
Se não deixa entrar em casa um estranho e fecha a porta à chave quando sai à rua, deve ter as mesmas precauções na utilização dos meios digitais.

 

Cibercrime - o seguro morreu de velho
(Dossiê temático)

Alguns cuidados com os seus utensílios digitais podem evitar alguns dissabores: quando se desfaz de um computador, é aconselhável formatar o disco rígido ou mesmo destruí-lo. O mesmo se aplica a “pens” ou a cartões de memória. Reflita antes de publicar fotos:”uma vez na net, sempre na net”

 

Spam
(Dossiê temático)

É através do correio electrónico que uma boa parte dos actos criminosos online acontecem. Nem o Facebook escapa a esta invasão, basta aceitar os posts e clicar em links de perfis falsos para o computador poder ser infectado com vírus.

 

Navegar no Facebook sem "cair" na rede
(Reportagem)

Estar na mais popular rede social do mundo é tão banal como ir ao café da esquina. Porém, no Facebook vemos caras mas não vemos os corações e as intenções dos outros utilizadores. Os jovens são um alvo fácil, por isso impõem-se regras simples de segurança.

 

 

2 2 2